Obesidade nos pets – como tratar e evitar esse problema!
set18

Obesidade nos pets – como tratar e evitar esse problema!

No dia a dia da clínica, estima-se que 40% de cães e gatos estão obesos! A obesidade nos pets é um problema muito sério. Em muitos casos, os donos dos bichinhos demoram a perceber que o seu pet está obeso. É sempre importante nesses casos a avaliação de um médico veterinário, pois somente ele poderá saber se o bichinho está com excesso de peso ou não. Os principais tratamentos para combater a obesidade nos pets são: -evitar guloseimas; -praticar atividade física com o animalzinho, como caminhadas e brincadeiras; -no caso de disfunção hormonal, utilizar os medicamentos específicos; -existem rações no mercado pet que atuam para controlar o sobrepeso dos bichinhos, aumentando a sensação de saciedade, diminuindo assim o consumo excessivo de ração; -o uso de esteiras dentro da água, isso é bem interessante, pois o impacto para as articulações é bem menor e a perda calórica é maior, tudo isso deve ser feito com o acompanhamento do médico veterinário; -em muitos casos, também são administrados medicamentos de uso oral para acelerar a perda de peso.   As principais raças predispostas a terem problemas com a obesidade são: Beagle Labrador Rottweiler Basset Hound   Infelizmente em muitas vezes, é o próprio dono do bichinho que leva seu pet à obesidade, pois o bichinho geralmente fica perto da família durante as refeições, e sempre fica rodeando até ganhar um pedacinho de comida, não é mesmo?! A obesidade é uma doença e todo o cuidado é pouco, pois a expectativa de vida de um animalzinho obeso é de 2 anos a menos em relação aos animais saudáveis. O tratamento é prolongado e exige cuidados diários para ajudar o bichinho a perder peso. Então, para evitar esse transtorno, cuide muito bem da alimentação dele e qualquer dúvida sempre consulte um médico veterinário!   Assista ao vídeo abaixo para saber mais:   Fica a dica! Um abraço da Dra...

Leia mais
Cuidados com cães e gatos idosos – a terceira idade dos pets
set11

Cuidados com cães e gatos idosos – a terceira idade dos pets

Você sabia que os cães começam a envelhecer a partir dos 6 anos de idade? Os bichinhos de estimação geralmente vivem em torno de 10 a 15 anos e infelizmente a velhice chega para eles por volta dos 6 anos de vida. Cães e gatos idosos precisam de cuidados especiais nesta fase da vida, e o acompanhamento do médico veterinário deve ser feito pelo menos 2 vezes por ano. Sempre é importante realizar exames periódicos nos pets idosos. Os principais exames são: -hemograma completo; -ultrassonografia exploratória; -pressão arterial; -eletrocardiograma; -exame de glicose, uréia, creatinina; -raio x; -e dependendo da doença crônica do animalzinho são necessários exames mais específicos, que somente o veterinário pode pedir e realizar, por isso a importância de levá-lo frequentemente para consultas.   Nesta fase da vida do bichinho o cuidado deve ser redobrado, pois doenças podem surgir e deve-se ficar muito atento. É normal o animalzinho ficar mais quietinho, não querer muitas brincadeiras, o que pode resultar na obesidade também. Percebeu que o seu pet idoso começou a engordar, leve-o para uma consulta, pois o sobrepeso pode causar problemas cardíacos e também nas articulações e coluna do animalzinho.   Os principais cuidados com cães e gatos idosos são: -manter todas as vacinas em dia; -desverminar a cada 3 ou 4 meses; -dar uma ração de boa qualidade, existem no mercado pet rações específicas para animais idosos; -se necessário, é importante dar suplementos à base de Omegas, pois aumentam a imunidade dos bichinhos; -passear com o animalzinho, sempre no ritmo dele; -evitar que ele suba muita escada ou faça muito esforço, para não comprometer as articulações; -fazer a higiene dos dentes; -sempre ficar atento com queda excessiva e falha dos pelos; -animais idosos tendem a apresentar dificuldade da audição e visão, a catarata é muito comum nessa fase da vida, causando a opacidade do cristalino, nesses casos é importante consultar um especialista.   Infelizmente os pets tem pouco tempo de vida em comparação aos humanos, mas eles nos transmitem nesse pouco tempo o amor incondicional, um sentimento nobre que nos deixa muito feliz, não é mesmo?! Então, se você tem um bichinho, cuide bem dele, leve-o regularmente ao veterinário, principalmente nessa fase da vida!   Espero que tenham gostado e até a próxima!   Um abraço da Dra...

Leia mais
O que é Leishmaniose? Sintomas, Transmissão e Prevenção
set04

O que é Leishmaniose? Sintomas, Transmissão e Prevenção

Você sabia que através da picada de mosquitos, a Leishmaniose pode ser transmitida para os animais e humanos? A Leishmaniose é um doença infecciosa causada pela picada de mosquitos flebótomos, que estejam infectados pelo protozoário Leishmania. É uma doença grave que pode acometer os animais e os humanos. Essa doença é conhecida também como Úlcera de Bauru, Calazar, Barriga D’água e Febre Dum Dum. Existem duas formas dessa doença: a Leishmaniose Visceral e a Leishmaniose Cutânea.   Os principais sinais e sintomas clínicos nos animais são: -fraqueza; -emagrecimento; -gânglios inchados; -crescimento exagerado das unhas; -úlceras na pele; -descamação e ressecamento na pele, principalmente no focinho e ponta das orelhas; -hemorragia intestinal; -anemia; -conjuntivite;   Em humanos, os principais sinais e sintomas são: -perda de apetite; -palidez; -comprometimento da medula óssea; -aumento do baço e fígado; -úlceras na pele ou mucosas; -febre intermitente durante semanas, quanto mais cedo o diagnóstico melhor, pois é uma doença que pode ser fatal.   Transmissão da Leishmaniose É importante ressaltar que a transmissão NÃO ocorre de cão para cão ou do cão para o homem. A transmissão só acontece quando o mosquito-palha infectado pica o animal ou o humano. Os cães são os principais hospedeiro deste protozoário, caso seja infectado pelo mosquito, o cão se torna um reservatório da doença, por isso a importância de aplicar sempre produtos específicos e repelentes nos bichinhos.   Prevenção da Leishmaniose –evitar o acúmulo de lixo, de fezes de animais, pois o mosquito se reproduz principalmente em locais onde tenha matéria orgânica em decomposição. –aplicar produtos tópicos nos pets, que repelem mosquitos. Existem diversos produtos no mercado pet, que são aplicados principalmente na nuca dos bichinhos. Utiliza-se também coleiras que repelem estes insetos que apresentam duração de até 8 meses. Qualquer dúvida de como prevenir seu bichinho contra esta doença, converse com um médico veterinário.   Últimos casos da doença Recentemente em agosto, uma pessoa em Florianópolis, foi diagnosticada com Leishmaniose Visceral, isso é muito sério, sendo que no mesmo bairro, foram diagnosticados também 10 cães com a doença. No Paraná, a incidência maior desta doença é na região de Foz do Iguaçu. Com o aumento da temperatura, todo o cuidado é pouco referente aos mosquitos, principalmente nas áreas mais quentes do país.   Percebeu esses sinais e sintomas no seu animalzinho, leve-o imediatamente ao médico veterinário, pois somente através de uma consulta e exames laboratoriais específicos pode se diagnosticar esta doença. E lembrem-se, a prevenção é o melhor remédio.   Seu cachorro está com Leishmaniose? Clique aqui para saber como funciona o tratamento!   Espero que tenham gostado e até a próxima! Um abraço da Dra...

Leia mais
Ômegas para os cães – pelos macios e saudáveis!
ago29

Ômegas para os cães – pelos macios e saudáveis!

Muitos donos de pets ficam preocupados com a pelagem dos seus animaizinhos, sempre referente a troca de pêlos, escovação, brilho e maciez. A dúvida mais frequente é saber se dão ou não algum suplemento para os seus bichinhos para a pelagem ficar mais bonita. No mercado pet, existem diversos produtos à base de Ômegas 3,6 e 9, que são ácidos graxos essenciais, não produzidos pelo corpo e sendo importante a suplementação para o organismo do animalzinho. Geralmente os ômegas para os pets estão em forma de cápsulas gelatinosas, comprimidos, tabletes mastigáveis e algumas rações já vem na sua formulação a presença desses ácidos graxos essenciais.   As principais funções dos Ômegas na alimentação dos pets são: -aumentam a imunidade; -melhoram a pelagem dando brilho e maciez; -reduzem a queda dos pelos; -auxiliam nos processos inflamatórios e no controle das alergias; – antienvelhecimento; -protege o coração do animalzinho e atua também no tratamento de doenças articulares.   Eu indico para os cãezinhos o Nutricare Ômegas da fabricante Bayer, que é um suplemento vitamínico à base de Ômega 3 e 6, palatável e que deixa a pelagem muito brilhante e macia. Os proprietários dos pets adoram o resultado, e ainda ficam felizes porque é muito fácil de administrar, por ter sabor carne os cães ingerem com muita facilidade.   Na Farmácia de Bicho você encontra Nutricare Ômegas com o melhor preço e total segurança de compra! Eu recomendo para todos! Clique aqui para comprar!   Um abraço da Dra...

Leia mais
Posso dar medicamento humano para o meu cachorro ou gato?
ago20

Posso dar medicamento humano para o meu cachorro ou gato?

Posso dar medicamento humano para o meu bichinho? Essa pergunta é muito frequente entre os donos de pets, que acham que tendo um medicamento de uso humano em casa, podem dar aos seus bichinhos. Há alguns anos essa prática de medicar os animaizinhos com medicamentos para humanos era mais comum, pois não haviam muitos produtos específicos para os pets, mas hoje em dia a indústria farmacêutica veterinária está em plena atividade, lançando cada vez mais produtos excelentes e extremamente efetivos no caso de prevenção, tratamento e diagnóstico de doenças nos animais de companhia.   Prática perigosa! Essa prática de dar medicamentos humanos para pets, é muito perigosa, principalmente no caso de gatos, que são muito sensíveis a medicamentos bastante utilizado em humanos como o ácido acetil salicílico, que pode matar o animalzinho. Tem que observar também que o tempo de absorção do medicamento e a dosagem, são bem diferentes do animal e do homem, por isso todo o cuidado é pouco quando se fala em administração de medicamentos nos bichinhos. Muitas vezes na clínica, atendi cães e gatos que vieram à óbito, por uma irresponsabilidade de seu dono, após terem recebido medicamentos humanos, sem orientação nenhuma de um médico veterinário, causando uma intoxicação fatal no animalzinho. Cães e gatos tem diferentes respostas a alguns medicamentos, por isso em diversos casos existem produtos específicos para cada um deles, evitando assim, efeitos indesejáveis nos bichinhos.   Medicamentos específicos para cães e gatos Os laboratórios veterinários estão sempre atentos à saúde dos bichinhos, lançando no mercado pet produtos de excelente qualidade e cada vez mais eficientes no combate às doenças dos animaizinhos. Não se deve brincar com a saúde do seu bichinho de estimação, principalmente no caso de administração de remédios por conta própria, simplesmente porque tem em casa. Sempre converse com um médico veterinário, pois ele é o único profissional capacitado para esclarecer qualquer dúvida sobre administração de medicamentos. Não é à toa que a indústria farmacêutica veterinária no mundo inteiro, investe milhões em tecnologia para desenvolver produtos específicos para o seu pet, pensando sempre no bem estar e qualidade de vida do seu animal de estimação.   Sempre que precisar de algum medicamento veterinário conte com a Farmácia de Bicho.com   Se você ama seu bichinho, cuide bem dele! Espero que tenham gostado e até a próxima!   Um abraço da Dra...

Leia mais
Desenvolvido por

Utilizamos cookies para melhorar nosso site e sua experiência de compra. Ao continuar navegando em nosso site, você está de acordo conforme nossa política quanto a utilização de cookies.