4 doenças que seu gato pode passar para você 
set05

4 doenças que seu gato pode passar para você 

Conheça os problemas que afetam pets e tutores e saiba como se proteger  Gatos são extremamente higiênicos, mas quando têm a saúde negligenciada pelos seus tutores pode transmitir diversas doenças. Confira a lista que a Farmácia de Bicho separou para você:  Alergias   O pelo dos gatinhos pode causar alergia respiratória nos seres humanos. Inchaço nos olhos, espirros e diversos problemas respiratórios são alguns dos sintomas alérgicos que seu gatinho pode ocasionar. Por isso, se você possui alergia ao pelo dos felinos, é melhor pensar em outro pet para ter em casa.  Toxoplasmose  Esta doença é causada pelo parasita Toxoplasma gondii, que fica hospedado no organismo do gato e pode ser transmitido aos humanos. A transmissão ocorre através do contato com as fezes de um gatinho contaminado ou pela ingestão de oocistos (ovos do parasita) presentes no solo ou areia.  A doença é perigosa e deve ser tratada imediatamente, especialmente quando afeta gestantes. Isto porque o parasita pode infectar o bebê e provocar uma série de problemas em seu desenvolvimento.  Os principais sintomas da doença são: dores de cabeça, febre, dor muscular, manchas avermelhadas pelo corpo e o aparecimento de ínguas no pescoço.  Infecção por Bartonella henselae  Esta bactéria pode infectar os felinos e ser transmitida aos humanos por meio de arranhões. Depois de ter a pele arranhada, a bactéria entra no organismo e pode causar infecção na pele de pessoas que estão com o sistema imunológico comprometido.  Esporotricose  Esta doença pode ser transmitida aos humanos através de arranhões ou mordidas do animal contaminado. O fungo Sporothrix schenckii é o causador da doença, e em estágios avançados pode deixar diversas feridas na pele. Ao perceber mudanças de comportamento no gato e identificar feridas que não cicatrizam, leve seu felino imediatamente ao veterinário. Caso você tenha sido arranhado ou mordido por um animal com esporotricose, procure auxílio médico o mais rápido possível.  Como proteger você e seu gato  Para evitar estes e outros problemas de saúde no seu pet, nada melhor do que fazer uma visita anual ao veterinário. Assim você mantém seu bichano saudável e longe de doenças que irão prejudicar ele e a sua família.  Ofereça sempre uma alimentação adequada e água fresca para seu gatinho, além de dar muito amor e carinho para que ele se sinta feliz e não desenvolva nenhum quadro depressivo.  Também é muito importante ter cuidado ao limpar a caixa de areia e lavar bem as mãos após a limpeza.    Agora que você já sabe a importância de manter a saúde do seu gatinho em dia, aproveite para acessar o site da Farmácia de Bicho e cuide do bem-estar dele e da...

Leia mais
Dicas para acabar com as pulgas do seu gato
jun19

Dicas para acabar com as pulgas do seu gato

Seu bichano está com pulgas? Não precisa mais se preocupar. Abaixo daremos várias dicas de como acabar com esses parasitas. Um dos grandes problemas de donos de gatos são as pulgas. O acesso ao gramado pelos felinos é uma das principais razões para a infestação, mas até mesmo gatos de apartamento são suscetíveis a estes insetos. Conheça a seguir algumas alternativas para deixar o seu gato saudável novamente ao se livrar desses parasitas. Pipetas Talvez seja a maneira mais usual de acabar com infestações de pulgas. Por serem fáceis de aplicar (é só despejar o conteúdo da pipeta na nuca do seu felino), as pipetas são uma ótima opção. O frontline plus é muito recomendado por agir tanto no animal, quanto no ambiente. Outra possibilidade com ótimo custo-benefício é utilizar o fiprolex drop spot, nesse combo leve três, pague dois. Sprays Se seus gatos estão com pulgas, tenha certeza de que seu ambiente também está. Por conta disso, os sprays são uma ótima escolha, sendo possível borrifar sobre os gatos e nos locais que eles têm acesso. O koral também é uma boa alternativa para os recintos internos e externos de seu lar. Coleiras antipulgas Uma das melhores maneiras de prevenir parasitas no seu gatuno é utilizar as coleiras antipulgas. Por estar, literalmente, o tempo todo com seu gato e ter um longo período de ação (de até 4  meses), esse utensílio é uma grande arma na luta contra as pulgas. Leia mais: O perigo das pulgas para o seu pet Effipro – elimina pulgas e carrapatos de cães e gatos Gostou destas dicas? Comente abaixo e nos conte como você livrou seu gatinho das pulgas....

Leia mais
Entenda mais sobre a Síndrome Urológica Felina
jan30

Entenda mais sobre a Síndrome Urológica Felina

O trato urinário dos gatinhos é um assunto muito comentado e pode gerar algumas dúvidas, principalmente sobre as doenças que mais prejudicam o animal Você provavelmente já ouviu falar que os gatinhos podem ter alguns problemas no trato urinário, certo? Pois é, essa adversidade é muito comum nos animais e a Síndrome Urológica Felina (SUF) é uma das doenças mais perigosas. É preciso ficar atento aos sinais, possíveis causas e tratar do animal o quanto antes para que a SUF não se torne tão letal, afinal, ela é capaz de comprometer a saúde do animal em poucos dias. A Síndrome Urológica Felina Como você já pode perceber, a SUF é uma doença que pode ser bastante perigosa caso não seja tratada com a devida rapidez. Se os sintomas forem ignorados, o animal pode desenvolver um quadro de insuficiência renal que pode levá-lo à morte. Existem alguns sinais mais claros que você perceber rapidamente, como: dificuldade de urinar, dor ao urinar e sangue na urina. Além disso, a mudança de comportamento do animal, como agressividade, tendência a se esconder o dia todo e urinar em locais inapropriados, são alguns dos sinais mais comuns. Quais são as principais causas? Antes de mais nada, precisamos dizer que essa síndrome é mais comum em machos e em gatos com idade mais avançada. Porém, isso não elimina a possibilidade das fêmeas desenvolverem este problema. O motivo dos machos terem uma predisposição maior se dá em função do formato de sua uretra, que é mais longa e fina que a das fêmeas, formando cálculos renais com mais facilidade. A Síndrome Urológica Felina conta com alguns fatores que aumentam os riscos do seu aparecimento, como a falta de atividades físicas, obesidade, alimentação muito seca e falta de hidratação constante. Além disso, estresse, tumores, bactérias e vírus também são considerados fatores que facilitam o surgimento da SUF nos bichanos. Por isso, a melhor forma de prevenir o seu felino de desenvolver a SUF é, além da vacinação, providenciar uma alimentação balanceada, incentivar o animal a se exercitar e estimular a hidratação de todas as formas possíveis. Os principais sintomas da SUF Anteriormente falamos dos sintomas mais comuns da Síndrome Urológica Felina, mas é importante conhecer a maioria deles, pois são muito característicos e causam problemas na saúde do animal. Esses sintomas são: – Urina frequente e em pouca quantidade; – Dificuldade ao urinar; – Dor ao urinar; – Urinar em locais inapropriados; – Dor e desconforto na região abdominal; – Hematúria: vestígios de sangue na urina; – Falta de apetite; – Vômitos; – Depressão; – Anúria: o animal para de urinar por completo. Vale ressaltar que a...

Leia mais
Vantagens de se ter um gato, cuidados, mitos e verdades
out19

Vantagens de se ter um gato, cuidados, mitos e verdades

Os gatos estão cada vez mais presentes nas casas dos brasileiros. Sendo que, segundo o IBGE já são 22 milhões de gatos existentes no país. Na medicina veterinária existe especialidade quando o assunto é gato.   Separei alguns mitos e verdades sobre os bichinhos e vantagens de ter um gatinho, confiram:   1. Sobre mitos Gatos se apegam as casas e não ao dono MITO: os gatos se apegam aos donos sim, e são muito carinhosos e amorosos. Gatos tem medo de água MITO: se acostumados desde pequenos ao banho, eles acabam gostando e tem muitos gatos que adoram banho. Gatos tem 7 vidas MITO: gatos tem que cuidar muito bem da saúde deles, senão eles irão adoecer como qualquer outro animal. Grávidas não podem ter gatos MITO: Grávidas podem ter contato com gatos tranquilamente. O que deve ser evitado é o contato com as fezes. Se precisar coletar as fezes do bichinho, é necessário que faça isso como uma pazinha específica e ainda use luvas para evitar uma possível contaminação, caso o gato esteja infectado pelo protozoário Toxoplasma.   2. Cuidados com a saúde dos gatos importante manter a vacinação em dia, cuidando do esquema vacinal que é feito em filhotes, onde são necessárias doses repetidas com intervalos de 30 dias em média e uma dose da vacina contra Raiva. Nos gatos adultos o reforço das vacinas é feito anualmente; realizar a castração é muito importante para evitar uma ninhada indesejada e ainda a fuga dos bichinhos quando estão no cio; manter o vermífugo em dia; aplicar produtos contra pulgas e carrapatos; deixar água fresca e a vontade; ter brinquedinhos para entreter os gatinhos, eles adoram. Existem hoje no mercado pet, diversos brinquedos específicos para eles; dar uma ração de boa qualidade, e qualquer dúvida sempre consultar um médico veterinário.   3. Vantagens de ter um gato são mais independentes e exigem menos cuidado que os cães; os gatos não precisam de passeios diários, os banhos também são bem menos frequentes, porque os próprios gatos fazem sua higiene lambendo os pelos; com certeza fazem menos barulhos que os cães; ficam mais tempos sozinhos. Alguns cães quando ficam muito tempo sozinhos, latem desesperadamente, e isso pode incomodar os vizinhos. Já os gatos apenas ronronam; os gatos utilizam apenas uma caixa de areia para fazer suas necessidades, facilitando e muito a limpeza; os gatos adaptam-se facilmente a espaços pequenos, ainda mais hoje em dia, que os apartamentos estão cada vez menores; gatos são extremamente carinhosos e amorosos com seus donos.   4. Curiosidade Segundo a pesquisa do IBGE, no Brasil existem em torno de 22 milhões de gatos e 52 milhões...

Leia mais
8 Cuidados básicos que se deve ter com os pets no dia a dia
out09

8 Cuidados básicos que se deve ter com os pets no dia a dia

Existem algumas dúvidas importantes que os futuros donos de pets tem, principalmente sobre os cuidados que se deve ter ao conviver com um animalzinho em casa, então separei as perguntas mais frequentes para esclarecer. As principais perguntas são: 1)    Quais cuidados são necessários para manter um animalzinho dentro de casa? R: Os cuidados básicos são: -manter a vacinação em dia -desverminar a cada 4 meses -manter o ambiente limpo -higienizar comedouros e bebedouros toda semana -dar ração de boa qualidade -ter tempo para passeios e brincadeiras -levá-lo sempre ao médico veterinário.   2)    Há riscos para a saúde das pessoas e animais se não forem tomadas certas atitudes? Quais problemas podem acontecer? R: O perigo são as zoonoses (doenças que podem ser transmitidas entre seres humanos e animais). As mais comuns são as verminoses, sarnas e micoses. Principalmente as crianças são as mais prejudicadas, pois frequentam parquinhos onde pode ter areia contaminada. A VACINAÇÃO E A DESVERMINAÇÃO são importantíssimas para evitar a transmissão de doenças como a leptospirose e giardíase.   3)    Como e com qual frequência deve ser o banho desses animais que vivem em casa? R: Os banhos nos pets podem ser feitos em casa mesmo ou em pet shops, de preferência a cada quinze dias. Mas no verão pode ser feito a cada 7 ou 10 dias, sempre com produtos de boa qualidade específicos para os pets, nada de xampu para pessoas. 4)    Pode-se deixar o pet dormir na cama? R: Hoje em dia os pets fazem parte da família, mas tem que se tomar muito cuidado com a higiene do seu animalzinho. Quando eles vão passear nos parques e na rua trazem nas patinhas muita sujeira e com certeza bactérias. É muito importante fazer a higienização das patinhas após os passeios, principalmente se o pet for dormir na cama com o seu dono, existem produtos especiais para isto. Manter a pelagem limpa também é importante. O IDEAL É QUE O PET TENHA SUA CAMINHA E SEU ESPAÇO PRÓPRIO. 5)    O animal deve ser obediente e domesticado para ter uma boa convivência dentro de casa? R: Sim. Sabendo educá-lo direitinho e impondo limites é fácil a convivência. Caso o dono tenha dificuldades ou inexperiência sempre consulte um médico veterinário ou adestrador. Hoje em dia, muitos adestradores atendem à domicílio trazendo uma resposta rápida e positiva referente ao comportamento dos pets.   6)    Como deve ser o local para o animal fazer suas necessidades? R: Se o pet estiver em uma casa provavelmente ele irá procurar a grama para fazer suas necessidades. No caso de apartamento existem os “banheirinhos” próprios para os pets. Para os gatos tem...

Leia mais
Desenvolvido por