Saiba como proteger as articulações do seu cãozinho 
ago30

Saiba como proteger as articulações do seu cãozinho 

Alimentação balanceada e brincadeiras podem proteger a saúde do seu pet   É normal que, com o passar dos anos, seu pet fique cada vez menos ativo e passe mais tempo descansando. Mas envelhecer não é sinônimo de perda de saúde ou qualidade de vida, certo? Para evitar problemas de articulação que podem estar relacionados ou não com a idade do seu cachorro, a Farmácia de Bicho preparou as seguintes dicas.  Principais causas das dores articulares  A causa mais comum para as dores nas articulações do seu pet é a artrite, mas ela também pode ser causada por lesões, obesidade, displasia de quadril, má alimentação e falta de atividade física.  Sinais de alerta   O seu cãozinho pode demonstrar de muitas formas que existe algo de errado com suas articulações, dentre elas estão:  Dificuldade para se levantar  Mancar ao se movimentar  Lamber as áreas afetadas  Comportamento incomum  Inchaço nas articulações  Estresse  Como evitar este problema  Para poupar seu pet das dores articulares, é importante manter sua saúde física e mental. Alimente bem seu cachorro, fazendo passeios regulares, e capriche na atenção e carinho. Problemas nas articulações podem aparecer em qualquer idade, portanto esteja sempre atento à saúde do seu melhor amigo.  Cuide da alimentação   Ao atingir a melhor idade, seu cãozinho pode apresentar dificuldades para se movimentar, brincar e até mesmo seu equilíbrio pode ser prejudicado.  Uma alimentação balanceada, que atenda às necessidades nutricionais do seu pet, são a chave para manter as articulações dele saudáveis. Uma dieta adequada geralmente contém aminoácidos, vitaminas e minerais. Consulte um veterinário especializado e passe a oferecer uma ração apropriada para o seu melhor amigo.  Bote seu cãozinho pra correr  A prática de exercícios físicos também é essencial para manter a saúde articular do seu cachorro. Eles contribuem para o aumento da resistência e flexibilidade das articulações e evitam que seu pet peque pela fofura em excesso. Um animal muito pesado pode sobrecarregar as junções das patas e comprometer ainda mais suas articulações.  Corridas no parque ou uns mergulhos com seu amigo de quatro patas podem contribuir bastante para a saúde dele.  Massageie seu cão As massagens serão muito bem aceitas pelo seu pet e trazem benefícios para cães que sofrem ou não com dores articulares. Através da massagem, a circulação sanguínea melhora na região, e ajuda a diminuir qualquer inflamação. Só não se assuste se seu cãozinho dormir no meio da massagem.    Gostou destas dicas? Então aproveite para visitar o site da farmácia de bicho e confira a sessão de produtos indicados para cuidar das articulações do seu pet!    ...

Leia mais
Hepatite Infecciosa Canina: o que é e como tratar 
jul02

Hepatite Infecciosa Canina: o que é e como tratar 

Saiba se seu cão está vulnerável e aprenda a identificar e combater essa doença    A Hepatite Infecciosa Canina (HIC) é uma doença perigosa que atinge, em sua maioria, filhotes com menos de um ano de idade. Transmitida pelo adenovírus canino 1 (CAV-1), este mal afeta o fígado dos caninos e é altamente transmissível. Um breve contato com um animal contaminado ou mesmo um brinquedo usado por ele pode ser suficiente para que ocorra a transmissão.   Os riscos dessa doença são enormes para o animal, podendo levar à morte em poucos dias. Esta enfermidade, que também é conhecida por Doença de Rubarth, é de fácil prevenção, porém se negligenciada pode trazer graves consequências.  Os sintomas da HIC  Os sintomas da hepatite infecciosa canina variam de acordo com o sistema imunológico do cão, podendo se manifestar em diferentes níveis. Existem três formas da doença: crônica, aguda e superaguda.   No estágio crônico, o organismo do cachorro se defende tão bem que a presença da HIC é praticamente imperceptível.   Já no nível agudo, os sintomas são bem claros: febre, vômito e diarreia com sangue. Também podem haver convulsões e alguma paralisia, caso o sistema nervoso do animal seja afetado. Em casos assim, a hepatite infecciosa canina pode ser confundida com outra doença grave, como a cinomose.  O grau superagudo é o mais perigoso para seu cãozinho. Infelizmente, esse estágio é tão avassalador que não revela nenhum sintoma. Geralmente, cães com o sistema imunológico debilitado falecem rapidamente.  Como tratar a doença  Os tratamentos disponíveis agem de acordo com os sintomas apresentados pela doença, sendo que ainda não existe um método específico de combate à hepatite infecciosa canina. É comum o uso de antibióticos para lidar com infecções e transfusões de sangue para fortalecer o organismo do animal.   Como prevenir A única forma de detectar a doença é através de um exame de sangue. Portanto, todo cuidado é pouco para proteger o seu cãozinho. A única forma de prevenção desta patologia é a vacinação. A vacina polivalente (v8 ou v10) é empregada em várias doses, sendo a primeira geralmente aplicada nos primeiros 40 dias de vida. Outras doses devem ser ministradas conforme seu filhote cresce, portanto é bom ficar atento ao calendário de vacinação.     Agora que você conhece mais sobre essa doença, visite o site da farmácia de bicho e confira uma seleção de produtos para manter seu cãozinho saudável....

Leia mais
Meu cachorro comeu chocolate na Páscoa, e agora?
abr24

Meu cachorro comeu chocolate na Páscoa, e agora?

Você sabia que a intoxicação por chocolate é um dos tipos de envenenamentos mais comuns na clínica dos pets? Humm… chocolate é tão bom, não é mesmo? Na Páscoa, temos uma variedade gigantesca de todos os tipos de doces para nos deliciar e suprir toda nossa vontade. Porém, é estritamente proibido dividir nossos chocolates com qualquer cãozinho. O que é uma delícia para nós, pode ser o precursor de uma série de problemas, chegando até a fatalidade para os pets. Ressaltamos que esse tipo de doce é extremamente perigoso para qualquer tipo de animal e raça. Caso você tenha um gato, coelhinho, pássaro ou até mesmo um hamster, a regra é sempre a mesma: o chocolate deve ser mantido longe de todos os animais!   Por que o chocolate é tão perigoso para os animais? A teobromina é o componente responsável por todo perigo para os bichinhos. Presente no cacau, essa substância é produzida na fabricação do doce, e o organismo dos pets não consegue absorvê-la, podendo causar uma intoxicação perigosíssima. Quando distribuída por todo o corpo, a teobromina pode causar efeitos nocivos ao sistema nervoso central e ao coração. A quantia considerada fatal varia de acordo com o porte do seu animalzinho, sendo mais comum em cachorros menores. Uma pequena quantidade já pode causar grandes estragos devido ao baixo peso corporal que possuem.   Leia mais: Conheça mais sobre o antipulga Bravecto Transdermal Entenda mais sobre a Síndrome Urológica Felina Que cuidados devo ter com meu pet durante uma viagem?   O que fazer? Meu cachorro comeu chocolate! Primeiramente, tenha o número de um veterinário pronto em mãos. Os sintomas dos cachorros variam, podendo apresentar vômito, diarreias, muita sede e urina constante. Também podem apresentar arritmias cardíacas e convulsões, podendo levar à morte. Alguns cãezinhos apresentam hemorragia intestinal, normalmente entre 12 e 24 horas após sua ingestão. Preste muita atenção na quantidade que foi ingerida e qual tipo de chocolate o cão comeu. Caso tenha consumido uma grande quantia, o veterinário pode induzi-lo ao vômito a fim de eliminar a parcela que não foi digerida. Importante! Não faça isso em casa, somente um profissional qualificado pode fazê-lo. Você pode ajudar seu cãozinho mantendo-o em uma área ventilada e não oferecendo remédios caseiros. Além disso, guarde o chocolate para mostrar ao veterinário e dê o máximo de informação possível, como hora ingerida e quantidade. Mantenha a calma, vai ficar tudo bem!...

Leia mais
Como saber se meu cachorro está com depressão?
abr11

Como saber se meu cachorro está com depressão?

Os cãezinhos podem ser tão emotivos quanto nós, seres humanos. Preste atenção nos sinais avaliando se ele não está ficando depressivo   A depressão canina está cada vez mais recorrente. Na maioria dos casos, pode ser resultado de uma mudança de rotina, bem como a perda de um companheiro ou mudança de casa. O mais importante é saber identificar a depressão canina, a fim de não confundir com outras doenças que exigem tratamentos diferentes. Confira o que é e quais os sintomas apresentados por ela. Não é fácil aceitar que nosso cãozinho está infeliz, mas é de extrema importância e relevância identificar a depressão e tratá-la, para assim ter seu cachorro feliz de novo.   O que é a depressão canina? Do mesmo modo que ocorre com as pessoas, os cães podem desenvolver a depressão por apresentarem um estado emocional mais vulnerável e sensível, e um dos cuidados mais necessários é não confundir com a Síndrome da Ansiedade de Separação (SAS). Em alguns casos, a depressão pode fazer com que nosso bichinho comece a apresentar um comportamento ansioso e atípico, sendo de extrema importância que os donos saibam observar e identificar os sinais do estado depressivo.   Leia mais Conheça mais sobre o antipulga Bravecto Transdermal  Como diminuir o odor das fezes dos animais? Entenda mais sobre a síndrome urológica felina    Quais são as possíveis causas da depressão canina?   Mudanças de rotina Cães são extremamente apegados à rotina e, quando há essa mudança, pode ocorrer um desequilíbrio emocional grande. Preste atenção caso você costumava sair com seu dog no mesmo horário ou tinha uma certa atenção regular e deixou de fazer isso. Quando não o fizer, seu cão sente os impactos, principalmente se for a longo prazo.   Morte de pessoas queridas Cães criam ligações fortes com quem convivem diariamente e, por não serem capazes de entender a morte, o desaparecimento deste ente querido pode deixar seu bichinho depressivo. Ele vai precisar de mais atenção nesse momento.   Mudanças bruscas de local Se antes seu cão morava numa fazenda, podendo facilmente sair para correr e brincar e, depois de algum tempo, se vê preso num apartamento, é normal que ocorra um certo estado depressivo pela situação em que se encontra.   Quais os sintomas que o cão em estado depressivo apresenta? Os sintomas mais recorrentes se dividem em: Perda de apetite: O cachorro não come como antes e, consequentemente, acaba perdendo peso e massa muscular. Isolamento: O cão prefere se isolar em seu canto, não respondendo a estímulos para brincar ou sair da sua casinha. Intolerância ao toque: Quando em estado de depressão, o cachorro costuma não...

Leia mais
Porque o adestramento de cães NÃO funciona!
out26

Porque o adestramento de cães NÃO funciona!

Se você já tentou treinar seu cachorro e não deu certo, você precisa ler esse post até o final! Entenda porque o adestramento NÃO funciona Contratar um profissional para adestrar seu cachorro e esperar que ele vá resolver o seu problema sem você ajudar na educação do seu cão, não funciona! Na verdade se o adestramento do seu cachorro não funcionou até agora, o problema não está no cachorro e sim na persistência e paciência em ensina-lo. Sem esforço o resultado não vai aparecer! O adestrador é essencial para lhe orientar e passar as técnicas mais adequadas para o caso do seu cão. Ele vai ensinar alguns comportamentos para seu cachorro e lhe mostrar como utilizar esses comportamentos no dia a dia. Porém para que tudo funcione você deve participar das aulas e treinar os comportamentos no dia a dia para que seu cão não ache que ele só deve se comportar daquela maneira quando o adestrador estiver por perto. Não espere que seu cachorro vá aprender tudo de um dia para o outro, pois ele é um ser vivo que está em constante aprendizado, e o comportamento dele é fruto da interação dele com o meio em que vive. Também não espere que após seu cachorro aprender os comandos e comportamentos ele vá se comportar da mesma maneira para o resto da vida. Para que ele continue se comportando da mesma maneira, o meio em que ele vive e as pessoas mais próximas, devem auxiliar no aprendizado diário.   Como fazer o adestramento dar certo Você não precisa se dedicar horas por dia, você pode inserir as técnicas dentro da sua rotina diária. Você precisa estar disposto a se dedicar, ser persistente e ter paciência de esperar que seu cão entenda. O aprendizado é um processo, e ninguém aprende do dia para a noite. Alinhe as suas expectativas a realidade!   Para entender um pouco melhor assista ao vídeo abaixo: Gostou? Então compartilhe, ou deixe seu comentário! Clique aqui e se inscreva no canal do youtube do Amigo Fiel Adestramento para assistir mais...

Leia mais
Desenvolvido por