4 doenças que seu gato pode passar para você 
set05

4 doenças que seu gato pode passar para você 

Conheça os problemas que afetam pets e tutores e saiba como se proteger  Gatos são extremamente higiênicos, mas quando têm a saúde negligenciada pelos seus tutores pode transmitir diversas doenças. Confira a lista que a Farmácia de Bicho separou para você:  Alergias   O pelo dos gatinhos pode causar alergia respiratória nos seres humanos. Inchaço nos olhos, espirros e diversos problemas respiratórios são alguns dos sintomas alérgicos que seu gatinho pode ocasionar. Por isso, se você possui alergia ao pelo dos felinos, é melhor pensar em outro pet para ter em casa.  Toxoplasmose  Esta doença é causada pelo parasita Toxoplasma gondii, que fica hospedado no organismo do gato e pode ser transmitido aos humanos. A transmissão ocorre através do contato com as fezes de um gatinho contaminado ou pela ingestão de oocistos (ovos do parasita) presentes no solo ou areia.  A doença é perigosa e deve ser tratada imediatamente, especialmente quando afeta gestantes. Isto porque o parasita pode infectar o bebê e provocar uma série de problemas em seu desenvolvimento.  Os principais sintomas da doença são: dores de cabeça, febre, dor muscular, manchas avermelhadas pelo corpo e o aparecimento de ínguas no pescoço.  Infecção por Bartonella henselae  Esta bactéria pode infectar os felinos e ser transmitida aos humanos por meio de arranhões. Depois de ter a pele arranhada, a bactéria entra no organismo e pode causar infecção na pele de pessoas que estão com o sistema imunológico comprometido.  Esporotricose  Esta doença pode ser transmitida aos humanos através de arranhões ou mordidas do animal contaminado. O fungo Sporothrix schenckii é o causador da doença, e em estágios avançados pode deixar diversas feridas na pele. Ao perceber mudanças de comportamento no gato e identificar feridas que não cicatrizam, leve seu felino imediatamente ao veterinário. Caso você tenha sido arranhado ou mordido por um animal com esporotricose, procure auxílio médico o mais rápido possível.  Como proteger você e seu gato  Para evitar estes e outros problemas de saúde no seu pet, nada melhor do que fazer uma visita anual ao veterinário. Assim você mantém seu bichano saudável e longe de doenças que irão prejudicar ele e a sua família.  Ofereça sempre uma alimentação adequada e água fresca para seu gatinho, além de dar muito amor e carinho para que ele se sinta feliz e não desenvolva nenhum quadro depressivo.  Também é muito importante ter cuidado ao limpar a caixa de areia e lavar bem as mãos após a limpeza.    Agora que você já sabe a importância de manter a saúde do seu gatinho em dia, aproveite para acessar o site da Farmácia de Bicho e cuide do bem-estar dele e da...

Leia mais
Como surgem os carrapatos nos pets?
fev07

Como surgem os carrapatos nos pets?

Embora muita gente não saiba, os gatos, assim como os cães, também podem pegar carrapato. Saiba como isso acontece e qual a forma de tratamento O carrapato em cães é um parasita artrópode, que pode viver tanto no ambiente, quanto na pele do hospedeiro – nossos pets – na qual ele se alimenta do sangue do animal. Embora seja mais comum falar desse tipo de doença em cães, os gatos também estão sujeitos a esse problema. O parasita costuma ficar no ambiente, esperando a aproximação de um hospedeiro, andando por sua pele até encontrar um local onde possa se alojar e que o animal não consiga alcançá-lo para retirar, normalmente na região da cabeça ou pescoço. Tanto em cães como em gatos, o carrapato gera enorme desconforto, pois ambos sentem muita coceira e podem acabar se machucando ao tentar se livrar daquele corpo estranho preso a eles. Qual o grande problema desse parasita? O carrapato, depois de sugar a quantia de necessária de sangue, costuma se soltar do hospedeiro para continuar seu ciclo de vida. Contudo, apesar de parecer inofensivo, esse parasita pode ser extremamente perigoso. Cada tipo de carrapato pode transmitir uma ou mais doenças ao animal. A ferida no cão pode fazer com que ele fique mais vulnerável a bactérias e vírus, assim como a perda excessiva de sangue, o que pode causar fraqueza e anemia. Já os felinos, estão propensos a contrair doenças como a erliquiose felina ou a febre maculosa, que são zoonoses e podem, até mesmo, ser transmitidas ao ser humano. Meu cão está infestado, o que eu faço? Se o seu cão estiver infectado, o primeiro passo é levá-lo até um veterinário, que irá ajudar na remoção dos carrapatos, além de poder realizar exames para verificar a saúde do animal. Além disso, é recomendado que o animal tome banhos com produtos carrapaticidas com frequência e realize a aplicação mensal de produtos pour-on, para controle de ectoparasitas. A Farmácia de Bicho possui o Frontline Top Spot, ideal para tratar cães, adultos e filhotes, e evitar que ele seja contaminado por pulgas, carrapatos e até mesmo piolhos. Compra o seu agora mesmo!  E o meu gatinho, o que devo fazer? O tratamento funciona basicamente da mesma forma que com o cachorro, porém, não é recomendado que você faça a extração do parasita com as mãos ou com uma pinça comum. Isso pode fazer com que alguma parte do parasita ainda fique presa na pele do animal, ocasionando alergias e algumas infecções. O ideal é levá-lo no veterinário para que ele possa fazer a extração dos parasitas, assim como indicar o melhor medicamento para auxiliar no...

Leia mais
14 sinais que demonstram que seu pet pode estar doente
jul24

14 sinais que demonstram que seu pet pode estar doente

Muitos donos de pets demoram a perceber quando seu bichinho está doente e isso dificulta muito para a eficácia do tratamento, pois quanto mais cedo o diagnóstico da doença, mais rapidamente o bichinho será tratado e curado. Cães e gatos apresentam sinais e sintomas importantes quando estão com algum problema de saúde, por isso o proprietário deve estar atento principalmente às mudanças de comportamento dos bichinhos. Qualquer alteração é necessário levar o pet ao médico veterinário.   Os principais sinais e sintomas que os bichinhos apresentam quando tem algum problema de saúde são: diminuição da alimentação ou param de se alimentar completamente; não querem saber de brincadeiras ou de passear; choramingam quando tocados no local onde apresentam dor; se coçam insistentemente no local onde tem principalmente infecções de pele, como fungos e sarnas; apresentam dificuldade em urinar e defecar; apresentam distúrbios gastrointestinais como vômitos e diarreia; vermelhidão, descamação na pele e irritação são indicativos também de alergias nos pets e outras doenças de pele; aparecimento de nódulos, principalmente na região das mamas; corrimento ocular, nasal e vaginal não são normais; queda excessiva de pelos; dificuldade em andar, subir escadas; dificuldade em engolir água e alimentos; emagrecimento ou aumento de peso muito rápido; beber água em excesso, urinar em excesso; O importante é prestar atenção no seu animalzinho, e qualquer dúvida levá-lo para uma consulta. Somente o médico veterinário está apto a consultar, realizar exames e fazer o diagnóstico preciso para cuidar da saúde do seu cão ou gatinho! E conte sempre com a Farmácia de Bicho para os produtos e medicamentos necessários para manter a saúde do seu pet em dia! Espero que tenham gostado das dicas e até a próxima!   Um abraço da Dra...

Leia mais
Doenças mais comuns no verão em animais de estimação
dez21

Doenças mais comuns no verão em animais de estimação

A chegada do verão, o aumento da temperatura, sempre trazem junto o aparecimento de doenças nos animais de estimação, caso o proprietário não tenha um cuidado com o seu animalzinho. As principais doenças que aparecem no verão são: -sarnas e micoses: o contato direto com outros animais, seja nos passeios ou até na praia, propicia o surgimento desses problemas de pele; -doenças infectocontagiosas: se o seu pet não está com as vacinas em dia, pode se contaminar pelo parvovírus, coronavírus e leptospirose, que são as doenças comuns no calor; -doenças gastrointestinais: tem que tomar muito cuidado com a alimentação do seu bichinho, pois o aumento da temperatura pode causar alteração no alimento, caso não esteja acondicionado corretamente. O pacote da ração, deve ficar protegido de umidade para evitar o mofo. Cuidado também com o tipo de alimento dado para o bichinho, nada de dar comida gordurosa; -desidratação e insolação: sempre deixe agua à vontade e fresquinha, o local que o bichinho fica tem que ser arejado e protegido do sol direto. Se quiser transportar seu Pet no carro, nunca deixe ele dentro do veículo sozinho, sempre leve-o com você para evitar a hipertermia que pode levar o animalzinho à morte; -doenças causadas por pulgas, carrapatos, mosquitos e moscas: mantenha seu animalzinho protegido, existem no mercado Pet inúmeros produtos que protegem contra esses parasitas, sempre consulte um médico veterinário para saber qual o produto ideal a ser utilizado; -verminoses: a contaminação por vermes, pode ocorrer quando o animalzinho vai à um simples passeio, na praia, na chácara ou até mesmo em casa. Por isso a importância de desverminar o seu Pet a cada 3 ou 4 meses.   O verão está só começando, então todo o cuidado é pouco para manter seu animalzinho livre de doenças que podem ser causadas pelo aumento da temperatura, fique atento e se perceber que o seu bichinho está muito quietinho, não quer comer, apresenta vômito ou diarreia, leve o quanto antes ao médico veterinário! Sempre conte com a Farmácia de Bicho para tratar e prevenir as doenças e problemas de saúde no seu pet!   Um abraço da Dra...

Leia mais
Desenvolvido por

Utilizamos cookies para melhorar nosso site e sua experiência de compra. Ao continuar navegando em nosso site, você está de acordo conforme nossa política quanto a utilização de cookies.